A mil por hora

Lendas das Pistas: Ingo Hoffmann

Ingo Hoffmann. Fonte: site Red Bull

 

Hoje trago mais uma lenda do automobilismo no especial em comemoração ao dia do esportista. 332 corridas em 30 anos, 61 pole positions, 77 vitórias, 12 títulos, sendo seis deles consecutivos, que tornam o dono desses números o maior vencedor da Stock Car. São feitos impressionantes que mostram porque o nome de Ingo Hoffmann é considerado uma lenda da categoria. De 1979 até 2008 o piloto fez história nas pistas brasileiras virando referência para muitos dos atuais campeões.

 

Hoffmann, mais conhecido como “Alemão”, começou cedo nas pistas. Com 19 anos, em 1972, o piloto estreou com um Fusca 1500 em Interlagos. Destaque desde a juventude, Ingo chamou atenção de patrocinadores e passou a disputar a Divisão 3. Depois passou pela Fórmula Super Vê, em 1975 foi para a Europa disputar a Fórmula 3, em 1976 estreou na Fórmula 1, em 1977 Hoffmann voltou à Fórmula 2 onde ficou até 1978 e encerrou sua passagem pela Europa para no ano seguinte iniciar sua passagem marcante pela Stock Car.

 

Desde 1979 o piloto correu pela Stock Car, sendo o recordista em participações na categoria. Até 2008, quando parou, foram 30 anos de corridas sendo que Hoffmann só não participou da etapa de estreia. Foi campeão com os carros Opala, Ômega, Vectra e em sua última temporada pilotou o número 17, da equipe AMG, modelo Mitsubishi Lancer.

 

Dono de números e recordes impressionantes, Hoffmann tem larga vantagem de títulos mesmo depois de aposentado. Quem está mais perto é Cacá Bueno com cinco troféus da Stock Car. E Ingo, ao ser perguntado quem seria a nova lenda das pistas, acredita que justamente seu concorrente está nesta posição. “O Cacá Bueno, com certeza. Ele é um cara especial, faz uma grande diferença. Já tem cinco títulos e, se bobear, ainda ganha mais alguns e pode me passar.” Afirmou.

 

Em 2008, Ingo ainda correu pela GT3 Brasil com um Lamborghini Gallardo em parceria com Paulo Bonifácio. Depois de aposentado o piloto continuou trabalhando com automobilismo. Foi coordenador do Mitsubishi Premium Racing School, no Velo Città, em Mogi Guaçu-SP, até o janeiro de 2017. E atualmente é instrutor no curso “Território Amarok”, onde ensina técnicas de pilotagem aos proprietários da pickup fabricada pela Volkswagen.

 

Mas Hoffmann revela não sentir vontade de voltar às pistas. “Sou mil por cento realizado, não tenho a mínima vontade de competir. Eu até piloto para uma montadora, participando de testes com novos pilotos, e é isso que me dá prazer: pilotar. Em competição, fiz tudo o que eu tinha que fazer, estou fora. Graças a Deus, sou um sujeito realizado”.

 

Curiosidades:

  • Nome: Ingo Ott Hoffmann
  • Nascimento: 28 de fevereiro de 1953
  • Família: casado com Ruth, pai de três filhos (Nina, Ligia e Robert) e avô de dois netos (Emanuel e Olivia). Em 2015, seu filho caçula Robert morreu aos 28 anos devido a um tumor cerebral.
  • Títulos: 12 nos anos de 1980, 1985, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1996, 1997, 1998 e 2002.
  • O piloto não correu apenas em pistas no asfalto. Em 2003 estreou no Brasileiro de Rally Cross pela equipe Mitsubishi Racing. No ano seguinte, foi vice-campeão do Rally dos Sertões. E em 2006, foi bicampeão Brasileiro de Rally Cross Country na categoria Protótipos e vice-campeão Geral.
  • Em 2005 fundou o Instituto Ingo Hoffman junto com o e ex-piloto Guto Negrão, uma entidade sem fins lucrativos que ajuda crianças em tratamento de câncer a terem maior oportunidade de cura. O Instituto fica na cidade de Campinas-SP

 

Fontes: site Stcok Car, Terceiro Tempo, Red Bull, Globo Esporte

 

– Continua após a publicidade –

 

VER PRIMEIRO

Agora, que tal seguir o nosso Instagram, Twitter ou curtir a nossa página no Facebook? Para que você possa continuar acompanhando os melhores posts sobre Rio Negro e Mafra, diariamente, em suas redes sociais.