Rio Negro

Casal já ensinou mais de 300 mil alunos a dançar no embalo da música gaúcha

Nelson Solis da Silva e Beatriz Ivone da Silva Solis

 

Gaúchos da gema, tradicionalistas, gremistas e rionegrenses de coração. Assim é o casal Nelson Solis da Silva, 77 anos e Beatriz Ivone da Silva Solis, 71 anos. Ele, sargento aposentado, natural de Porto Lucena (RS), e ela, artesã, natural de Santa Rosa (RS), chegaram a Rio Negro em 1973, após a transferência de Nelson, na época de fundação do 5º RCC. Passados quase cinco décadas, o casal de professores de dança gaúcha são parte da história viva do tradicionalismo gaúcho rionegrense.

 

Do sul do Paraná, ao norte de Santa Catarina, o casal Solis é unanimidade quando o assunto é dança gaúcha. Dos mais de 400 cursos que ministraram, eles já formaram mais de 300 mil alunos, isso em 31 anos de trabalho.

 

“Aos 12 anos, já me apresentava em grupos folclóricos, mas foi no exército, que iniciei minha carreira como professor de dança”, conta.

 

Na época, os militares vindos do Rio Grande do Sul, organizaram e fundaram o CTG Rincão da Saudade e cada um assumiu uma função.

 

“Devido minha experiência com as danças, passei a ministrar os cursos. A ideia era ensinar e não deixar nossos filhos perderam as tradições. Alguns anos depois me aposentei e continuei ministrando os cursos de dança”, relembra.

 

O casal lembra que diferente de outros ritmos regionais, a música gaúcha tem 10 ritmos diferentes, o que torna a dança uma arte a parte dentro da cultura gaúcha.

 

Exposição

O casal também transformou a residência num recanto, onde também ministram os cursos e mantém vários itens em exposição.

 

As visitas vão de encontro com várias peças do cotidiano campeiro, o que dá uma noção de como era a vida do gaúcho no passado. Os itens vão de pintura em telha a apetrechos de montaria.

 

De suas coleções, vários itens, possibilitam uma noção da evolução que estes produtos tiveram ao longo dos anos, como moedas antigas, cuia de chimarrão, esporas, estribos e embalagens de erva mate, além de um raro exemplar de tava, também chamado de jogo de osso, peça feita com o garrão do boi.

 

Serviço

Recanto do Tio Solis e Acervo Cultural Gaúcho

Rua Miguel Grein, 261 – Rio Negro

beatrizivone@yahoo.com.br

(47) 3642-2994

 

– Continua após a publicidade –

 

VER PRIMEIRO

Agora, que tal seguir o nosso Instagram, Twitter ou curtir a nossa página no Facebook? Para que você possa continuar acompanhando os melhores posts sobre Rio Negro e Mafra, diariamente, em suas redes sociais.