Rabiscando entre linhas

O que você tem de mais bonito

Talvez você se culpe por não ter o corpo estipulado pelos padrões, por seu cabelo não assumir uma forma concreta, por não manter uma alimentação balanceada o suficiente.

 

Pelas estrias e celulites, marcas que contam tanto daquilo que você viveu, mas que você gostaria que jamais existissem.

 

Talvez ao se olhar no espelho sinta repulsa do que vê, deteste não ter um rosto livre de cravos e espinhas, deseje ter uma barriga lisinha e completamente sem imperfeições.

 

Talvez você se culpe por não conseguir se encaixar em padrões que muitas vezes você mesma inventa.

 

O caminho da auto aceitação é longo e obscuro.

 

Observe-se de frente ao espelho, se concentre nas partes que gosta em si mesma e ao ver as que não gosta, olhe-as até que você perceba que elas são tão suas quanto todas as outras.

 

Talvez as vezes você se sinta culpada por não conseguir alcanças esses ideias inatingíveis que almejou para si, você pode mudar traços físicos dos quais não gosta, mas não torne isso uma busca doentia pela perfeição absoluta.

 

Ignore a visão do corpo perfeito, sorria sem medo de mostrar ao mundo seu sorriso assimétrico, ame seus olhos mesmo escondidos por trás da lente dos óculos, caminhe de cabeça erguida ao invés de olhar para os pés, mostre ao mundo a sua beleza, sendo única e especial exatamente como é.

 

Ainda que não goste dele por completo, vai conseguir amá-lo, principalmente por ser unicamente e totalmente seu.

 

– Continua após a publicidade –

 

VER PRIMEIRO

Agora, que tal seguir o nosso Instagram, Twitter ou curtir a nossa página no Facebook? Para que você possa continuar acompanhando os melhores posts sobre Rio Negro e Mafra, diariamente, em suas redes sociais.