Mafra

Ministério Público não vê irregularidade em revista de alunos feita por PMs

 

O Ministério Público arquivou denúncia de pais contra a Polícia Militar por exigir que alunos da Escola Professor Gustavo Friedrich ficassem nus e passassem por revista, devido suspeita de tráfico de drogas no local.

 

O caso ocorreu em outubro de 2018. Segundo familiares, os alunos foram expostos de forma vexatória em sala de aula.

 

Leia também

Famílias denunciam escola e Polícia Militar ao Ministério Público por exigir que alunos ficassem nus para revista

 

Após investigação, o Conselho do Ministério Público Estadual decidiu que não houve abuso por parte dos policiais militares e da conselheira tutelar que acompanhou o caso.

 

– Continua após a publicidade –

 

Segundo o comandante da Polícia Militar, tenente coronel Marcelo Pereira, os documentos apresentados sobre os antecedentes dos envolvidos e todo o contexto do problema de drogas e álcool na escola, assim como o esclarecimento de que a revista foi realizada seguindo protocolo padrão da Polícia Militar de Santa Catarina, serviram como fundamento para a decisão da justiça.

 

“Nos manteremos diligentes no combate ao consumo de drogas e álcool nas escolas do município e respeitaremos os limites legais, sem medo de realizar nossa missão de proteger as crianças e adolescentes”, afirmou.

 

Clique aqui e leia à integra da decisão do Ministério Público

 

VER PRIMEIRO

Agora, que tal seguir o nosso Instagram, Twitter ou curtir a nossa página no Facebook? Para que você possa continuar acompanhando os melhores posts sobre Rio Negro e Mafra, diariamente, em suas redes sociais.