Saúde

Tuberculose: saiba como se prevenir e tratar a doença

 

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões, mas também pode ocorrer em outros órgãos do corpo, como ossos, rins e meninges. Em Mafra, segundo a Vigilância Epidemiológica, há atualmente quatro pessoas em tratamento ativo da doença, duas em tratamento profilático (para não adoecerem) e um caso que não aceitou tratamento.

 

Para o enfermeiro Márcio Fábio da Silva, da Atenção Básica, é de fundamental importância que a população tenha conhecimento sobre a tuberculose: como é transmitida, seus sintomas, e principalmente sobre hábitos que resultem na sua prevenção.

 

“Outra questão fundamental é a vacinação das crianças, que devem ser imunizadas contra esta e outras doenças. A vacina BCG dada ao recém-nascido está no calendário de vacinação da rede pública de saúde da criança e a imuniza contra a tuberculose e também contra as suas formas graves”, explica o enfermeiro.

 

De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), no Brasil, a doença é um sério problema de saúde pública, com profundas raízes sociais. A cada ano, são notificados aproximadamente 70 mil casos novos e ocorrem cerca de 4,6 mil mortes em decorrência da tuberculose. O Brasil ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo.

 

– Continua após a publicidade –

 

Exame para detecção

Na rede SUS o paciente pode procurar a ESF do bairro onde mora e fazer uma consulta com o médico ou diretamente com o enfermeiro. O exame consiste na coleta do escarro e deve ser feita em um pote fornecido pela unidade (exame de Baar). Em média, sete dias após a coleta do escarro é fornecido o diagnóstico.

 

Sintomas e transmissão

A transmissão é direta, de pessoa a pessoa. O doente expele ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotas de saliva que contêm o agente infeccioso e podem ser aspiradas por outro indivíduo, contaminando-o.

 

Somente 5 a 10% dos infectados pelo Bacilo de Koch adquirem a doença. Pessoas vivendo com HIV/Aids, diabetes, insuficiência renal crônica (IRA), desnutridas, idosos doentes, usuários de  álcool, tabagistas, pessoas com imunidade baixa e com câncer são as mais propensos a contrair a tuberculose.

 

Na maioria dos infectados, os sinais e sintomas mais frequentemente descritos são tosse seca contínua no início, depois com presença de secreção por mais de quatro semanas, transformando-se, na maioria das vezes, em uma tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo; febre diurna; sudorese noturna; falta de apetite; palidez; emagrecimento acentuado; rouquidão e fraqueza.

 

Como tratar e prevenir

O tratamento pelo SUS é gratuito e deve ser feito por um período mínimo de seis meses diariamente e sem interrupção. Os pacientes que seguem o tratamento corretamente são curados.

 

Para a prevenção da doença é necessário imunizar as crianças de até quatro anos. Crianças soropositivas ou recém-nascidas que apresentam sinais ou sintomas de Aids não devem receber a vacina.

 

Outras informações podem ser obtidas na unidade de saúde mais próxima. A prevenção inclui evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados, mal ventilados e sem iluminação solar.

 

Hábitos de higiene também são importantes como cobrir a boca ao tossir, lavar as mãos, entre outros. O enfermeiro Márcio recomenda que “se conhecer alguém que tem tuberculose e tiver tido contato com a pessoa, é importante fazer o exame para detecção, pois pode ser assintomático”.

 

Casos relacionados à tuberculose em Mafra (2018/2019)

 

Ano

Casos novos Em tratamento Hospitalização Cura Abandono Tratamento preventivo para contatos

Óbito

2018

6 5 4 3 1 9

1

2019

3 4

4

 

VER PRIMEIRO

Agora, que tal seguir o nosso Instagram, Twitter ou curtir a nossa página no Facebook? Para que você possa continuar acompanhando os melhores posts sobre Rio Negro e Mafra, diariamente, em suas redes sociais.