A mil por hora

Dia do automóvel: a paixão por carros que passa de geração em geração

Brasília e Fusca, modelos que já foram os “queridinhos” dos brasileiros. Hoje estão na mão de colecionadores apaixonados como Diego Krachinski

 

A paixão por automóveis e pela velocidade é algo que passa de geração em geração, de pai para filho(a), de coração para coração. E o Brasil é uma terra de apaixonados por carros que nesta semana têm uma data especial. Nesta segunda-feira (13), comemorou-se o dia do automóvel.

 

E para celebrar esta data a coluna “A mil por hora” relembra dois modelos que já foram os “queridinhos” dos brasileiros, o Fusca e a Brasília. Porém, o amor por esses carros continua vivo no coração de apaixonados colecionadores, como Diego Ricardo Krachinski.

 

Diego Krachinski com sua Brasília

 

O amor do jovem mafrense por carros antigos vem desde pequeno. “Gostava muito de ir aos encontros e ver os modelos antigos” conta. Até que com 16 anos, em 2010, ele comprou seu primeiro carro: um Fusca ano 1975.

 

Diego conta que tem “seu Herb” até hoje. “Já faz parte da família, gosto de ir em encontros de carros antigos ou usá-lo em passeios com a família. É muito bom, é uma paixão eterna”, explica.

 

E ele não parou por aí. Em 2013, Diego comprou uma Brasília 1974 que também virou um item amado de sua coleção. Agora, ele pretende adquirir mais modelos clássicos. “Em breve quero comprar uma Kombi antiga, chamada popularmente de corujinha, seria mais um sonho realizado”, diz.

 

O Fusca 1975 de Diego, uma paixão de toda a família

 

Apesar de não ser tão comum associar veículos antigos com pessoas jovens, Diego explica que sua paixão por carros é um sentimento inexplicável. “Estar dirigindo é uma sensação muito boa, única. E esse gosto por veículos antigos será passado de geração em geração. Sou muito feliz e grato por ter esses meus companheiros de estrada, parceiros pra vida”, conta.

 

E o jovem participa de vários clubes de carros antigos como o Clube Clasics, ou o Relicários Boxer Clube onde os participantes são todos apaixonados por veículos VW com motores a ar (Fuscas, Brasília, Kombi, Variant, entre outros). “A gente se reúne uma vez no mês pra conversar, tomar um chimarrão e falar sobre os modelos”, explica.

 

Diego também participa de atividades em Rio Negro com os clubes, como no aniversário do município, as feiras de páscoa, o natal na Chegada do papai Noel e o desfile de 7 setembro. “É muito bom fazer parte desses clubes onde há uma paixão universal pôr esses clássicos e relíquias antigas”, finaliza.

 

– Continua após a publicidade –

 

VER PRIMEIRO

Agora, que tal seguir o nosso Instagram, Twitter ou curtir a nossa página no Facebook? Para que você possa continuar acompanhando os melhores posts sobre Rio Negro e Mafra, diariamente, em suas redes sociais.