Rio Negro

De corredor de rua a triatleta: conheça a trajetória de Fernando Wielewski

Fernando Wielewski durante o Ironman.

 

No último dia 26, o dentista Fernando Eduardo Wielewski, 29 anos, superou mais um desafio ao participar da 19ª edição do Ironman Brasil, competição de triátlon, realizada em Florianópolis.

 

O jovem rionegrense, que começou participando das corridas locais de distâncias curtas, conta que competir no Ironman foi uma experiência gratificante para superar as próprias limitações. “Foi uma prova muito legal, mas envolve bastante dedicação. A prova é mais tranquila, o difícil é o caminho até chegar lá”, conta.

 

Fernando passou pouco mais de 12 horas em provas, com as distâncias de 3,8 km de natação, 180,2 km de ciclismo e 42,2 km de corrida. “Chega uma hora que o corpo já não quer continuar, mas a motivação faz com que você não desista”.

 

– Continua após a publicidade –

 

O atleta teve problemas durante o Ironman quando o pneu de sua bicicleta furou. Não teve conserto, mas a organização oferecia assistência e Fernando pôde terminar a prova. Apesar do contratempo, ele comemora a experiência e o aprendizado durante o evento.

 

No entanto, o currículo do dentista conta com sucesso em diversas competições. “São sete anos de esporte. Comecei na corrida de 1º de maio e desde então, fiz várias provas mais curtas. Só no triátlon, já foram 15 competições com alguns pódios em quarto e quinto lugar, como no último campeonato paranaense. Também já ganhei em primeiro lugar em provas regionais como corridas da Unimed, em Mafra, ou a do colonizador, em Rio Negro.”

 

Fernando teve, inclusive, uma contusão há três anos enquanto jogava futebol e ficou seis meses parado. Os médicos chegaram a dizer que ele não voltaria a correr, mas o jovem, mais uma vez, mostrou superação e voltou às competições.

 

Agora, ele planeja participar de provas ainda mais desafiadoras. “Esse ano vou participar do catarinense representando Mafra. Mas quero me preparar ainda mais para voltar ao Ironman e superar meus limites. Também planejo viajar para provas em outros estados”, conta.

 

Fernando Wielewski durante Ironman. Atleta afirma que foi uma corrida de superação.

 

Paixão pelo esporte

Fernando deixa claro seu amor pelo triátlon. Apesar da rotina dura de treinos de aproximadamente 12 horas semanais, o dentista conta que se sente cada dia mais motivado. “Participei do Ironman na semana passada e já estou treinando para as próximas competições. Depois que você começa não quer mais parar”, diz.

 

Ele começou com corrida e natação, mas após acompanhar competições de triátlon na TV o interesse pelo esporte despertou. “É uma modalidade apaixonante. Não é só corrida, tem muitas variações: natação, pedal, o clima com vento, chuva. Você precisa romper barreiras não só em uma, mas em três modalidades”.

 

Segundo ele, o esporte também ajuda na qualidade de vida. “Você tem mais saúde, disposição e menos estresse, além de enfrentar suas limitações”, explica. Ele lembra que nesta edição dividiu a pista com um atleta que não tinha uma das pernas, porém fez a prova completa. Ou então um competidor cego que participou do Ironman no ano passado. “Você para e começa a pensar em tudo que você consegue fazer com seu corpo. Somos muito mais fortes e capazes do que imaginamos”.

 

Além de pedalar, o atleta também tem de enfrentar os desafios de nadar em mar aberto e correr aproximadamente 42 quilômetros.

 

Em busca da excelência

Fernando destaca a importância de treinamento constante, dedicação e disciplina, além de frisar que, para quem quer se dedicar à modalidade, é crucial ter acompanhamento médico, nutricional e também de treinador ou equipe preparada.

 

Ele destaca o apoio e amizade que tem com a equipe que treina e faz o convite para que os interessados na modalidade entrem em contato e façam parte dos treinos. “O importante é começar. Com o tempo você se torna competitivo, mas o que realmente faz a diferença é ver como você ganha em muitos aspectos com a prática do esporte”, diz.

 

O atleta também agradece a academia Retro Fitness e o espaço Fisio Form de Pilates pelo patrocínio e preparação para a prova, além dos atletas que competiram com ele e em especial, a sua família. Segundo Fernando, muitas vezes é difícil conciliar a rotina esportiva com a vida pessoal, mas no seu caso, ele teve apoio total.

 

O atleta finaliza com um incentivo para que mais rionegrenses e mafrenses pratiquem o triátlon. “Quem quiser pode nos procurar. Já temos uma turma de atletas que, mesmo com as dificuldades de apoio, participa ativamente das competições. Quem quiser começar vai se apaixonar. Já corri semana passada e estou treinando. É um esporte apaixonante, você não quer ficar mais parado”, diz.

 

VER PRIMEIRO

Agora, que tal seguir o nosso Instagram, Twitter ou curtir a nossa página no Facebook? Para que você possa continuar acompanhando os melhores posts sobre Rio Negro e Mafra, diariamente, em suas redes sociais.