Mafra

CAPS disponibiliza plantas alimentícias não convencionais para pacientes

 

O projeto “Plante essa ideia”, realizado pelo Centro de Atenção Psicossocial de Mafra (CAPS), aborda a temática das plantas alimentícias não convencionais (PANCs). Em junho, serão disponibilizadas 83 mudas da planta Capuchinha – Tropaeolum majus.

 

Além da possibilidade de obter as mudas, quem se dirigir até a instituição também receberá orientações escritas sobre a indicação, modo de uso, posologia e toxicologia dessa planta medicinal.

 

– Continua após a publicidade –

 

A importância das PANCs

A situação alimentar no mundo requer a necessidade de repensar os meios produtivos, de consumo, de desperdício, do uso racional dos recursos naturais renováveis como a água e os demais meios super utilizados para produção de alimentos, já que tais meios são limitados.

 

A adoção da alta produtividade de alimentos não conseguiu dar conta da fome que as pessoas passam no mundo. Nossa civilização está longe de superar isso e será cada vez maior a demanda por alimentos.

 

Alternativas importantes têm sido discutidas e propostas para superar essa demanda, dentre as quais está a possibilidade de empregar plantas alimentícias não convencionais (PANCs), na alimentação humana.

 

“Dentre todas as plantas comestíveis existentes, uma pequena parcela delas nós conhecemos, produzimos e comemos. Estas são denominadas de plantas alimentícias convencionais. As que não conhecemos, não produzimos ou consumimos pouco são chamadas de plantas alimentícias não convencionais (PANCs)”, destaca o CAPS.

 

Algumas dessas plantas já são reconhecidas como dotadas de potencial de vitaminas e de minerais, além de outras substâncias funcionais capazes de contribuir para a manutenção da saúde e da qualidade de vida. É imprescindível que haja o resgate e valorização dessas plantas, a fim de que seja possível obter o máximo aproveitamento e sejam colhidos os benefícios no contexto alimentar, cultural, econômico, social e nutricional.

 

Capuchinha

 

Muda do mês: Capuchinha

Esta planta, conhecida também como Chaguinha, Chagas, Papagaios, Flor-de-Sangue, Agrião-do-México, Flor-de-Chagas, Espora-de-Galo ou Agrião-Grande-do-Peru, auxilia no tratamento de afecções pulmonares. O seu suco é expectorante, as folhas abrem o apetite e facilitam a digestão.

 

Possui também potencial antioxidante, anti-inflamatório, hipotensor e fortalece o sistema imunológico. É diurética e antisséptica das vias urinárias. É um fitocosmético que fortalece o couro cabeludo, prevenindo a queda, além de ser um alimento nutritivo.

 

Com informações da secretaria de Assistência Social de Mafra.

 

VER PRIMEIRO

Agora, que tal seguir o nosso Instagram, Twitter ou curtir a nossa página no Facebook? Para que você possa continuar acompanhando os melhores posts sobre Rio Negro e Mafra, diariamente, em suas redes sociais.