Mafra

Justiça determina bloqueio de bens do prefeito de Mafra

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ingressou com uma ação civil pública contra o prefeito de Mafra, Wellington Bielecki, e outros dois funcionários, devido à prática de nepotismo.

 

De acordo com a promotoria, Anderson Corrêa Cardoso e Aline Rafaela Peters foram nomeados em 2016 para ocuparem cargos na administração pública municipal. Contudo, os réus são filhos dos vereadores Cirineu Corrêa Cardoso e Elcion José Peters.

 

– Continua após a publicidade –

 

Inicialmente, eles ocupavam os cargos de “Chefe de Divisão de Transportes” e de “Coordenadora de Serviços de Comunicação”.

 

Em 2017, na época em que Cirineu e Elcion foram eleitos, os funcionários foram beneficiados pela mudança de seus cargos então extintos para os cargos de “Subdiretor de Desenvolvimento Urbano” e posteriormente “Subdiretor de Obras e Serviços” (no caso de Anderson) e “Assistente de Gabinete” (no caso de Aline).

 

O MP alega que Wellington e os dois servidores cometeram atos administrativos contrários à Lei Orgânica do Município que proíbe expressamente a prática de nepotismo.

 

Além da exoneração dos servidores sob pena de multa de R$ 1000 por dia, o MP requereu o bloqueio de até R$ 198.471,60 em bens do prefeito, determinados liminarmente pela Justiça.

 

A defesa deve recorrer da decisão que ainda cabe recurso.

 

OBRIGADO POR LER

AS NOTÍCIAS DO RIOMAFRA MIX

 

Com apenas R$ 16,00/mês você recebe em casa o jornal impresso e ainda patrocina o jornalismo com independência e credibilidade. Assine e receba em sua casa o melhor conteúdo!