Santa Catarina

Reunião pode definir reajuste de salário aos militares de SC

Acontece nesta segunda-feira (16), a partir das 17 horas, reunião entre deputados, secretários de Estado e governador para discutir a viabilidade da reposição de salários dos últimos 6 anos para policiais e bombeiros militares de Santa Catarina.

 

De acordo com a Associação dos Praças de Santa Catarina (Aprasc), a perda salarial dos militares ultrapassa o valor de 40%, em virtude da não reposição da inflação.

 

– Continua após a publicidade –

 

O presidente da associação, João Carlos Pawlick, espera que o Governo do Estado apresente finalmente um cronograma de pagamento da reposição salarial da segurança pública. “A tropa perdeu a paciência faz tempo. Esperamos que o governo finalmente pratique um gesto na direção da segurança pública, afinal, são seis anos sem reposição”, destacou.

 

Em outubro cerca de 100 praças já tinham comparecido a uma sessão ordinária da Alesc para pressionar pela reposição salarial. Atualmente a Aprasc está promovendo uma campanha de cobrança pela reposição que envolve, outdoors, rádios, jornais e redes sociais.

 

O diretor financeiro da associação, Pedro Paulo Rezena, reforçou a cobrança e afirmou que a categoria está preparada para tomar outras medidas caso uma solução não seja garantida na reunião.

 

“Se nada acontecer, nosso discurso vai mudar, pois a categoria está sendo humilhada e está trabalhando desmotivada. É nossa obrigação brigar pelos militares e pela valorização da nossa segurança pública. Muitos estão em situação financeira bem delicada”, enfatizou.

 

OBRIGADO POR LER

AS NOTÍCIAS DO RIOMAFRA MIX

 

Com apenas R$ 16,00/mês você recebe em casa o jornal impresso e ainda patrocina o jornalismo com independência e credibilidade. Assine e receba em sua casa o melhor conteúdo!