Robson Komochena

Cotidiano, política, comportamento e a história de Rio Negro, Mafra, Itaiópolis e região, sob os comentários polêmicos, irreverentes e provocativos do jornalista.

Em Rio Negro, o horário eleitoral no rádio começou mais afiado

O primeiro dia do programa de rádio em Rio Negro teve algumas indiretas, que ao que parece, virão com mais força ao longo da campanha.

 

Ao contrário de Mafra, o programa eleitoral de Rio Negro começou um pouco mais afiado nesta sexta-feira (9).

 

Alceu Ricardo Swarowski usou seu tempo (01min29seg) para se apresentar e falar da sua história, postura também adotada pela vice, Neusa. O candidato fez questão de lembrar que já foi prefeito durante três gestões. Falou que sempre teve as contas aprovadas. Finalizou falando sobre reabrir e reconstruir.

 

Com 01min08seg, Bruno Alves chegou na ofensiva. Falou que o comércio na cidade está fechando, citou a obra da UPA e o fechamento da maternidade. Também afirmou que o eleitor não deve, nas suas palavras, confiar em quem já teve oportunidades de governar. Por fim, propôs reduzir seu salário em 50%.

 

O professor James, em seus 06min36seg, veio com sua história de vida e profissional. Falou de sua família e destacou atuações na educação, como o IDEB, o qual comparou ao de cidades de primeiro mundo. Seu vice, o também professor Alessandro adotou a mesma linha, destacando suas atuações profissionais em prol da educação do município.

 

Com o menor tempo entre os candidatos (45seg), o candidato Gari da Rádio se apresentou, citou seu vice e falou das políticas públicas que pretende adotar se eleito. Também citou o plano de governo e redes sociais, onde, segundo ele, estão suas propostas detalhadas.

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.