Ministério Público pede impugnação da candidatura de Bruno Alves à Prefeitura de Rio Negro

Segundo o MPE, o candidato está inelegível após ter sido destituído do cargo de conselheiro tutelar.

Continua após a Publicidade

O Ministério Público Eleitoral (MPE) propôs nesta semana uma ação de impugnação de registro da candidatura de Bruno Cesar Francisco Alves, concorrente ao cargo de prefeito de Rio Negro pelo partido Republicanos.

 

De acordo com o MPE, Bruno encontra-se inelegível, visto ter sido destituído do cargo de conselheiro tutelar em uma um procedimento administrativo disciplinar do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Rio Negro (CMDCA).

 

Segundo a ação, a destituição do CMDCA se deu por uma infração administrativa grave, caracteriza por crime de falsidade ideológica.

 

Ao Riomafra Mix, Bruno afirmou que deve recorrer da decisão dentro do prazo legal. “Caso não seja possível recorrer ou os advogados achem que não vale a pena, o partido irá substituir meu nome. Mas o Republicanos irá manter a candidatura a prefeito”, comentou.

 

Além da chapa pura do Republicanos, Rio Negro tem mais três candidaturas ao cargo de prefeito, conforme o Guia de Candidatos 2020.

 

Renúncia de candidatura a vereador

O servidor público Gerson Heide (PDT) foi a primeira baixa no quadro de candidatos a vereador em Rio Negro.

 

O então candidato também sofreu uma ação de impugnação proposta pelo MPE, devido a sua demissão do Detran em 2018.

 

Em carta aberta, publicada em suas redes sociais, Gerson anunciou que não irá recorrer da ação e comunicou renúncia da candidatura.

 

“Estou recorrendo da ação do Detran na esfera judicial em Curitiba. Como tenho plena confiança na Justiça e não quero gerar nenhum descrédito à população, pedi minha renúncia das eleições de 2020”, escreveu.

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.