TSE e WhatsApp apresentam resultados sobre parceria para combate à noticias falsas

De 27 de setembro a 29 de novembro, plataforma de denúncias para contas suspeitas de disparos de mensagens em massa recebeu 5.180 registros.

 

Continua após a Publicidade

Após o segundo turno das Eleições Municipais de 2020 em quase todo o país, com exceção de Macapá (AP), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o WhatsApp divulgam, nesta quinta-feira (3), os resultados da parceria estabelecida entre as duas entidades para combater a viralidade e as notícias falsas, dentro do Programa de Enfrentamento à Desinformação.

 

No período eleitoral de 27 de setembro a 29 de novembro, a plataforma de denúncias para contas suspeitas de disparos de mensagens em massa recebeu 5.180 registros, sendo 199 denúncias descartadas por não estarem relacionadas às eleições, de acordo com os relatos enviados pelos denunciantes. Após esse primeiro filtro, o TSE enviou 4.981 denúncias para o WhatsApp, para verificação de possíveis violações dos Termos de Serviço do aplicativo.

 

Depois de uma revisão preliminar para remover números duplicados ou inválidos, o WhatsApp identificou 3.527 contas válidas e baniu 1.042 números (29,5%) por violação de seus Termos de Serviço. Do total de contas banidas, mais de 64% foram bloqueadas de forma proativa e automática pelo sistema de integridade do WhatsApp, antes mesmo de serem reportadas. O canal de denúncias de disparo em massa ficará disponível até o fim das eleições em Macapá, isto é, até o dia 6 de dezembro, se a disputa para a Prefeitura terminar em primeiro turno, ou 20 de dezembro, se for necessário segundo turno.

 

Independentemente do canal com o TSE, o sistema de integridade do WhatsApp baniu mais de 360 mil contas no Brasil por envio massivo ou automatizado de mensagens (abuso/spam), no período de setembro a novembro de 2020. O WhatsApp atua de maneira constante para prevenir esse tipo de prática dentro da sua plataforma, utilizando tecnologia de aprendizado de máquina, que identifica comportamento abusivo sem ter acesso ao conteúdo das conversas no aplicativo.

 

A criação do “Tira-dúvidas Eleitoral no WhatsApp”, um chatbot desenvolvido gratuitamente pela Infobip para facilitar o acesso a dados confiáveis sobre as eleições, também foi importante para o TSE divulgar informações relevantes aos eleitores brasileiros. Durante o período eleitoral, até o dia 29 de novembro, este canal contou com mais de um milhão de usuários únicos e foram trocadas mais de 18 milhões de mensagens com o robô dentro do aplicativo. O chatbot continuará ativo até 20 de dezembro, data do eventual segundo turno das eleições em Macapá.

 

“A parceria entre o TSE e o WhatsApp para combater o disparo em massa de mensagens nas Eleições 2020 conferiu ao cidadão o poder de denunciar essas práticas ilegais que podem desequilibrar o jogo eleitoral. Esta e outras parcerias firmadas pelo Tribunal para o enfrentamento da desinformação contribuíram para que eleitores tivessem acesso à informação de qualidade durante o período eleitoral e para o fortalecimento da democracia brasileira”, aponta a secretária-geral da Presidência do TSE, Aline Osorio, que coordena o Programa de Enfrentamento à Desinformação do Tribunal.

 

Para Dario Durigan, head de Políticas Públicas do WhatsApp no Facebook Brasil, a parceria com o TSE foi determinante para conter a desinformação durante o processo eleitoral de 2020. “Os resultados positivos que podemos observar agora são fruto de uma estreita colaboração com a Corte Eleitoral por mais de um ano. Desde a sugestão da proibição de propaganda eleitoral por disparos de mensagens em massa em 2019 até a criação de um canal específico para o recebimento de denúncias, a parceria entre as duas entidades produziu uma estratégia de combate à desinformação bem-sucedida e reconhecida por organismos internacionais”, ressalta o executivo.

 

Além das iniciativas mencionadas, a aliança entre o TSE e o WhatsApp também incluiu o desenvolvimento de uma cartilha para a comunidade jurídica eleitoral, a realização de cursos de capacitação para servidores dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) sobre como combater a desinformação nas plataformas digitais e a disponibilização de um pacote de figurinhas para incentivar o engajamento dos eleitores no processo eleitoral.

 

O WhatsApp integra o Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020 desde outubro do ano passado.

 

Com informações do WhatsApp e TSE

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.