Indústria catarinense ganha destaque no setor econômico

Os dados foram apresentados durante a reunião da diretoria da ACIM.

 

Santa Catarina ganhou destaque no cenário econômico com a terceira maior participação da Indústria no PIB (27%) e o segundo estado mais competitivo na indústria, ficando atrás apenas de São Paulo.

 

Conforme dados da RAIS e IBGE, o setor industrial catarinense destaca-se em primeiro lugar em pescados, madeira e no abate para indústrias de suíno e em segundo lugar no setor têxtil e vestuário, indústria naval e para o abate de frangos.

 

Os dados foram apresentados e analisados pelo presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar e o doutor em economia e professor Pablo Bittencourt, durante a reunião da diretoria da ACI de Mafra na última segunda-feira (28).

 

Além disso, destaca-se ainda que a região do Planalto Norte ocupa o 5º lugar com maior número de trabalhadores na indústria, com 32,2 mil (dados atualizados em 2018) e o 13º lugar em exportações com US$ 242 milhões entre janeiro e agosto de 2020.

 

Neste mesmo período de oito meses, Santa Catarina também teve o balanço de exportação significativo. Aproximadamente 52% da exportação de suínos no Brasil tem origem em Santa Catarina. E este não é o único dado expressivo. Cerca de 72% das exportações de papel e cartão kraft e 74% dos motores elétricos são de Santa Catarina.

 

Grandes são os diferenciais catarinenses, mas três deles foram enfatizados pelo presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar: a menor dependência do setor de extração, a maior inserção internacional e a diversificação produtiva.

 

Destaque para o varejo

O doutor em economia Pablo Bittencourt destaca que em Santa Catarina pela primeira vez desde 2014 o varejo atingiu o índice mais alto, subindo de 78,00 para 100,90 em dois meses. Os dados são do IBGE e IPEADATA.

 

 – CONTEÚDO PUBLICITÁRIO –

Conteúdo de responsabilidade do anunciante

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.