Ala feminina do Presídio de Mafra é extinta e internas são transferidas

O Presídio Regional de Mafra acomodava 31 internas, que nesta quinta-feira (7) foram remanejadas para a Unidade Prisional Avançada (UPA) de Ituporanga.

Foto: Douglas Dias

 

Continua após a Publicidade

A Unidade Prisional Avançada (UPA) de Ituporanga foi reativada recentemente pela Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) e o Departamento de Administração Prisional (DEAP) de Santa Catarina.

 

Com capacidade para receber até 62 internas, a reativação da unidade permite a administração penitenciária extinguir as unidades mistas. A mudança proporciona ao SAP e ao DEAP realizar trabalhos específicos e dentro das necessidades de cada gênero.

 

A mudança também afetou o Presídio Regional de Mafra, onde as 31 internas foram transferidas nesta quinta-feira (7).

 

Os Grupos de Escolta de Mafra, Blumenau, Itajaí e Tijucas deram apoio nas operações de transferência das internas, realizada pelo Núcleo Operações Táticas (NOT) de Lages.

 

Além do diretor do Deap, Vladecir Souza dos Santos, acompanharam e fiscalizaram as transferências os gerentes das regionais Norte, João Renato Schitter, da Regional Serrana e Meio Oeste, Diego Costa Lopes, do Médio Vale, Cleverson Henrique Drechsler, o gerente de Operações Robson Oliveira e a gerente do Serviço de Operações e Escoltas (SOE) Caroline Liberali Ghem.

 

O secretário da SAP em exercício, Edemir Alexandre Camargo Neto, enfatizou a união de esforços de todos os setores do Governo do Estado para ativar a unidade. “Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, conseguimos manter os processos de gestão da SAP. Prova disso é a reativação da UPA que supre algumas demandas: abre vagas nas unidades masculinas, permite um atendimento mais adequado às necessidades das internas e, por fim, extingue as unidades mistas em SC”, assinalou.

 

No total, a unidade de Ituporanga recebeu investimento superior a R$ 700 mil, usados na reforma da estrutura física, na compra de equipamentos e instalação de mobiliário para atender áreas administrativas, operacionais e locais de convívio das internas.

 

A unidade tem scanner corporal, equipamento que reforça a segurança, uma vez impede que uma visita, por exemplo, ingresse na unidade com algum objeto ilícito no corpo. “A reativação da unidade atende uma importante demanda da região”, observou o gerente Regional do Médio Vale, Cleverson Drechsler.

 

Com informações da Secom/SC

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.