Projeto prevê a distribuição de absorventes nas escolas e unidades de saúde de Mafra

Proposta busca ainda levar informação para as pessoas e assim mudar a realidade da pobreza menstrual em Mafra.

Jonas Schultz solicitou a elaboração do projeto na sessão ordinária de terça-feira (8). Foto: Divulgação.

 

Continua após a Publicidade

 

Um tema considerado tabu foi apresentado na sessão ordinária de terça-feira (8), da Câmara Municipal de Mafra.

 

O vereador Jonas Schultz (PSDB) solicitou a elaboração de um projeto de lei para conscientizar e informar sobre a menstruação e fornecer absorventes higiênicos nas unidades básicas de saúde e escolas públicas municipais de Mafra.

 

A pobreza menstrual é caracterizada pela falta de acesso a recursos, infraestrutura e até conhecimento por parte de pessoas que menstruam para cuidados envolvendo a própria menstruação.

 

O problema afeta brasileiras que vivem em condições de pobreza e situação de vulnerabilidade em contextos urbanos e rurais, por vezes sem acesso a serviços de saneamento básico, recursos para higiene e conhecimento mínimo do corpo.

 

Segundo o vereador Jonas Schultz, muitas meninas faltam à escola durante o período menstrual, pois não têm acesso a absorventes.

 

“A ideia do projeto é distribuir nas escolas e unidades básicas de saúde itens necessários à saúde da mulher, como absorventes. O projeto também busca levar informação para as pessoas e assim mudar a realidade da pobreza menstrual em Mafra”, explica.

 

A ONU estima que uma em cada 10 meninas falta a escola durante a menstruação, e no Brasil esse índice é ainda pior. Segundo a pesquisa, no Brasil, uma em cada quatro meninas já faltou a aula por não poder comprar absorventes.

 

Apoio

Em contato com empresas da região, o vereador Jonas Schultz recebeu apoio da Mili, de Três Barras, que tem um projeto sobre o tema e irá distribuir absorventes em Santa Catarina.

 

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.