Aumento de internações por covid-19 acende alerta em SC

Os relatos de pacientes internados em emergências à espera de transferência para as unidades de tratamento intensivo se sucedem em todas as regiões.

Foto: Divulgação/Secom

 

Continua após a Publicidade

O crescente número de internações na rede hospitalar catarinense por conta de casos de covid-19 acendeu o alerta na área de Saúde em Santa Catarina. A Tabela de Leitos de UTI SUS divulgada pelo governo do estado aponta a taxa de ocupação de 89,02%, com apenas 173 espaços disponíveis, num total de 1.576.

 

Os relatos de pacientes internados em emergências à espera de transferência para as unidades de tratamento intensivo se sucedem em todas as regiões. Há gestores dizendo que os setores de pronto atendimento viraram UTIs improvisadas.

 

Apoie nosso jornalismo. Assine o Riomafra Mix, clicando aqui.

 

Os números assustam. Conforme a tabela, as ocupações de UTI Adulto passam de 90% em todas as regiões: Foz do Rio Itajaí (94,07%, com 8 leitos disponíveis); Grande Florianópolis (92,27% , 17 leitos sem paciente); Grande Oeste (90,48%, 14 vagas abertas); Meio Oeste e Serra Catarinense (92,73%, 12 leitos disponíveis); Sul (92,72%, 11 disponíveis) e Vale do Itajaí (87,98%, com 25 leitos sem ocupação).

 

O levantamento foi publicado na tarde desta segunda-feira (22), e certamente sofrerá alterações diante a perspectiva de aumento de casos em todo o estado.

 

O quadro alarmante fez o governador Carlos Moisés se reunir com o grupo gestor, formado por seus principais assessores diretos, entre eles o secretário de Saúde, André Motta Ribeiro. Na pauta, vários temas, mas a covid-19 em destaque. Nenhuma medida drástica, como lockdown, por exemplo, está descartada.

 

Nos bastidores, há setores técnicos que apontam nesta direção como medida de enfrentamento, mas também há assessores contrários, diante do impacto econômico que tal decisão possa acarretar. Não está descartada também uma reunião com prefeitos para discutir as medidas.

 

O fato é que, com os casos e internações em alta, e as vacinas em baixa, algo deverá ser feito, para que os percentuais não cresçam ainda mais.

 

Doação

Diante do agravamento da pandemia no Oeste de SC, a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) doou oito ventiladores pulmonares à região. A entrega ocorreu neste domingo (21), em São Miguel do Oeste, O investimento da FIESC foi de R$ 321,5 mil, incluindo o transporte aéreo. Os ventiladores foram fabricados em Mafra, pela GreyLogix.  “Ventiladores pulmonares são cruciais nos casos graves. Por isso,  a procura por esses equipamentos cresceu substancialmente em todo o mundo”, afirma o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

 

Empregos

A defesa da desburocratização dos licenciamentos ambientais, especialmente com a validação do processo de autodeclaração, foi motivo de pronunciamento do deputado Valdir Cobalchini recentemente no plenário da Alesc. Ele é autor de projeto de lei que defende o direito à liberação prévia de licenciamentos diante da declaração de cumprimento da legislação, com o autor assumindo as responsabilidades legais. O líder do MDB entende que a mudança no comando do IMA, agora presidido por Daniel Vinícius Netto, especialista em gestão ambiental, irá destravar milhares de licenciamentos pendentes. Cobalchini arrisca o montante de R$ 40 bilhões em investimentos represados em Santa Catarina, e questiona quantos empregos podem representar.

 

Educação

Há nos bastidores da Alesc rumores de que a definição pela presidência da Comissão de Educação possa abrir uma disputa entre correntes ideológicas opostas. Por um lado, a deputada Luciane Carminatti (PT), que ocupou o posto até o final da legislatura passada e tem a seu favor um acordo entre seus pares. Por outro lado surge o nome da também deputada Ana Campagnolo (PSL), com a agenda conservadora. A definição sai no final da tarde desta terça-feira (23).

 

Fachin

Outra movimentação nos corredores da Alesc é sobre a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), diante da Reclamação apresentada pela Casa contra a decisão da Justiça Federal que impôs, entre as medidas cautelares contra o deputado Julio Garcia (PSD), o afastamento do cargo. A prisão do parlamentar já havia sido derrubada em plenário na votação entre os colegas – e logo confirmada pela juíza Janaína Cassol Machado -, mas a continuidade ou não do mandato estava indefinida. A decisão de Fachin está em segredo de justiça.

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.