Detentas fogem e colchões são queimados no Presídio de Mafra

As detentas, identificadas como Marli (de Papanduva), Silmara (de Curitiba) e Franciele (de Jaraguá do Sul) subiram até o telhado de um dos cômodos e pularam o muro.

Três mulheres fugiram do Presídio Regional de Mafra na noite deste sábado (5).

Continua após a Publicidade

 

A fuga ocorreu por volta das 19h30, onde as detentas identificadas como Marli (de Papanduva), Silmara (de Curitiba) e Franciele (de Jaraguá do Sul) subiram até o telhado de um dos cômodos e pularam o muro.

 

Apoie nosso jornalismo. Assine o Riomafra Mix, clicando aqui.

 

Elas saíram a pé do presídio e foram vistas através das câmeras de segurança da Polícia Militar atravessando a Ponte Rodrigo Ajace, sentido Rio Negro.

 

Foram realizadas buscas, porém, até o momento, nenhuma das fugitivas foi recapturada.

 

Princípio de rebelião

Por volta das 7 horas deste domingo (6), ocorreu um princípio de rebelião no Presídio de Mafra, onde foram queimados colchões de uma das alas.

 

A Polícia Militar foi acionada para conter o motim e foi reforçado o efetivo de agentes prisionais.

 

A suspensão de saídas temporárias de final de ano pode ter sido um dos fatores que motivou tal situação.

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.