“Aqui é o delegado de polícia”: advogado se complica após carteirada

Ao Riomafra Mix, o advogado de 28 anos disse que se apresentou como delegado para acalmar os ânimos do morador que estava nervoso.

Continua após a Publicidade

Nas últimas horas, um vídeo de um suposto delegado, sendo repreendido por moradores ao pilotar uma moto em alta velocidade e por ameaçar um homem de prisão, viralizou pelas redes sociais.

 

O caso aconteceu em São Bento do Sul e se tornou um dos assuntos mais vistos e comentados na região neste final de semana.

 

No vídeo, o morador aborda um motociclista que trafegava, segundo ele, em alta velocidade pela via. “Você está louco, fera? Tem criança na rua, aqui é 50 por hora, não é 200 (km/h). Aqui não é pista de corrida, quer que eu chame a polícia?”

 

Neste momento, o motociclista desceu da moto, tirou o capacete e respondeu: “Pode chamar, você sabe quem está falando? É o delegado de polícia. Chama a polícia, diz que o delegado está aqui, que seus filhos estão na rua e você está embaçando comigo. O senhor abaixe comigo senão eu prendo o senhor também. Fechou, amigão?! Um abraço!”.

 

Uma outra moradora registrou todo o episódio. Ao embarcar na moto e ver que estava sendo filmado, completou: “Vai divulgar?! Você pode ser presa depois”.

 

 

O envolvido

As informações obtidas dão conta que o motociclista não é delegado e sim o advogado Hugo Leonardo Cordeiro de Souza, de 28 anos.

 

Ao Riomafra Mix o advogado disse que se apresentou como delegado para acalmar os ânimos do morador que estava nervoso. “Me obriguei a passar um ‘pano na situação’ porque o cidadão estava nervoso com o barulho da moto. Ao falar que era delegado, ele se acalmou, momento em que pedi para não gritar e sai da situação. Inclusive, o vídeo mostra que está em baixíssima velocidade”, disse.

 

Não é delegado

Ao portal “Notícias São Bento”, o delegado de São Bento do Sul, Odair Sobreira disse que o caso aconteceu há cerca de 15 dias e o vídeo foi entregue à polícia, que instaurou inquérito para investigar o caso. Ainda segundo o delegado, a Polícia Civil já ouviu as pessoas envolvidas e as testemunhas, é que o suspeito pode responder por crimes de ameaça (por ameaçar os moradores de prisão); pela contravenção penal (por se identificar como funcionário público); e, ainda, pelo crime de perigo para a vida do outro (de acordo com testemunhas, depois de ameaçar os moradores, teria levado, de carona, uma pessoa sem capacete.

 

Nota da OAB

O Conselho Subseccional da OAB São Bento do Sul, informou através de nota que os fatos serão apurados no âmbito do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/SC, sem prejuízo da apuração nas demais esferas pelas autoridades competentes. A Instituição OAB repudia qualquer ato que possa desabonar a classe dos advogados e a instituição, sobretudo diante da importância da profissão para a sociedade.

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.