41,7% dos médicos de SC precisaram se afastar do trabalho durante pandemia

A pesquisa também destacou que a maioria dos profissionais foram abalados psicologicamente pela pandemia.

Continua após a Publicidade

Uma pesquisa realizada pelo Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina (CRM-SC) aponta que 41,7% dos médicos catarinenses precisaram se afastar do trabalho desde o início da pandemia de covid-19.

 

O principal motivo para o afastamento foi a suspeita de ter contraído a doença, que aconteceu em 26,8% dos casos. As outras razões apontadas para o afastamento foram devido à idade (23,3%), por terem de fato contraído a doença (20,1%) e devido à comorbidades (15,6%).

 

A pesquisa também destacou que a maioria dos profissionais (65,8%) foram abalados psicologicamente pela pandemia.

 

Quanto ao aspecto financeiro, 30,6% responderam que tiveram perda de até 50%; 21,6% disseram que tiveram perda de até 20%; e pouco mais de 13% tiveram redução na renda mensal em mais de 50%.

 

“São os médicos que estão na linha de frente do combate à covid-19, mas eles são humanos e sentem a pressão e o impacto da realidade que estamos vivenciando”, destacou o presidente do CRM-SC, Daniel Knabben Ortellado.

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.