Celesc vai investir R$ 140 milhões no sistema elétrico do Norte de SC

A companhia já aplicou, até o momento, R$ 81 milhões em obras já executadas. Além disso, por meio do Programa Celesc Rural, estão sendo investidos R$ 36,5 milhões na rede elétrica que atende as áreas rurais da região.

Até o fim deste ano, a Celesc vai investir R$ 140,1 milhões no sistema elétrico que atende 25 municípios que integram a região Norte de Santa Catarina.

A companhia já aplicou, até o momento, R$ 81 milhões em obras já executadas. Além disso, por meio do Programa Celesc Rural, estão sendo investidos R$ 36,5 milhões na rede elétrica que atende as áreas rurais da região.

De acordo com o diretor de distribuição da empresa, Sandro Levandoski, a rede de média tensão – que sai das subestações para as unidades consumidoras – também recebeu melhorias, com a instalação de religadores e bancos reguladores, garantindo mais segurança e flexibilidade na operação do sistema elétrico.

“Os religadores são equipamentos importantes para o restabelecimento da energia elétrica, pois quando desligada por motivo acidental é possível religá-la por meio de um comando remoto. Ou seja, da nossa central conseguimos energizar a rede atingida. Já os bancos reguladores são responsáveis por manter a qualidade da tensão do início do sistema até a sua chegada ao consumidor”, explica Levandoski.

Programa Celesc Rural
Por meio do Programa Celesc Rural, serão investidos R$ 151 milhões em todo o estado na substituição de 2.500 quilômetros de redes monofásicas nuas por redes monofásicas ou trifásicas com cabos protegidos, até meados de 2021. Assim, o sistema elétrico ficará mais robusto e resistente aos impactos de vegetação na rede.

Ao todo, cerca de mil obras serão realizadas para atender este antigo pleito dos produtores catarinenses, que beneficiará 135 mil propriedades rurais, o que corresponde há cerca de 500 mil pessoas, ou 50% da população que vive nas áreas rurais.

Somente na região Norte catarinense, os trabalhos contemplam 944 quilômetros, oferecendo melhores condições para o desenvolvimento do agronegócio. Os investimentos beneficiarão 17 mil propriedades rurais nos municípios de Mafra, Campo Alegre, Canoinhas, Corupá, Guaramirim, Irineópolis, Itaiópolis, Jaraguá do Sul, Joinville, Major Vieira, Papanduva, Porto União, Rio Negrinho, São Bento do Sul e Schroeder.

Continua após a Publicidade

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.