Planalto Norte e mais oito regiões de SC seguem em estado gravíssimo

Mafra e Itaiópolis, junto com todas as cidades do Planalto Norte, seguem no mapa de nível gravíssimo.

Continua após a Publicidade

 

A Matriz de Risco Potencial, divulgada nesta quarta-feira, 20, pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), classifica nove das 16 regiões de saúde catarinenses como em alerta gravíssimo (cor vermelha) para transmissão do novo coronavírus. No último boletim, publicado no dia 13, eram 13 as regiões no patamar mais alto para o risco de transmissão.

 

Apoie nosso jornalismo. Assine o Riomafra Mix, clicando aqui.

 

As regiões do Alto Vale do Itajaí, Carbonífera, Extremo Oeste, Extremo Sul Catarinense, Laguna, Médio Vale do Itajaí e Xanxerê foram classificadas em nível grave (cor laranja). Assim, são sete regiões neste patamar.

 

Em relação aos dados da última semana, quatro regiões foram reclassificadas do nível gravíssimo para o grave: Extremo Oeste, Laguna, Extremo Sul e Xanxerê. A Grande Florianópolis retornou para o nível gravíssimo após permanecer uma semana no nível grave, estando com os níveis de monitoramento, transmissibilidade e óbitos no patamar mais alto de atenção. O Extremo Sul Catarinense é o que apresenta o nível de capacidade de atenção mais confortável, apresentando o nível moderado.

 

Mafra e Itaiópolis, junto com todas as cidades do Planalto Norte, seguem no mapa de nível gravíssimo.

 

A epidemiologista Maria Cristina Willemann destacou que seis regiões do estado apresentam ocupação dos leitos de UTI Covid inferior a 70%. “O número de óbitos e casos registrados nesta semana, se comparado com a última matriz, permanece estável”, disse.

 

Com informações da Secom/SC

error: O conteúdo é de exclusividade do Riomafra Mix.